Gostosos, mas com nutrição duvidosa

Além do risco de contaminação por bactérias, comer em lanchonetes fast-food e barraquinhas traz implicações nutricionais

Juliana Rodrigues | Fotos: Matheus Buranelli/Labfoto

Embora ofereçam alívio para a fome em meio à correria, tanto os lanches de ambulantes quanto os vendidos em fast-food são considerados pobres do ponto de vista nutricional. “Um fator ruim, nutricionalmente falando, é com relação ao teor de sódio e gordura, que pode acarretar vários problemas de saúde, como hipertensão e obesidade”, explica a nutricionista Laís Martins. Para ela, existem alternativas mais saudáveis e leves, como saladas de frutas e sanduíches naturais.

Apesar de estarem conscientes dos riscos desse tipo de alimentação, a maioria dos consumidores desse tipo de comida não pensa em mudar de hábitos. “Falam pra mim que eu estou comendo muita besteira todos os dias, mas normalmente eu não me importo muito. É muito carboidrato mesmo. Da última vez que eu fiz exames, vi que minha glicemia estava alta. Você engorda, não tem jeito. Mas eu fico meio sem saber o que fazer”, conta a estudante de Farmácia Maria Carolina Souza.

Os ambulantes também percebem os problemas nutricionais associados aos lanches. Alguns deles, inclusive, não chegam a consumir os alimentos que vendem. Nem mesmo na pressa. A vendedora de pastel e banana real Daniela Sales demonstra preocupação com o alto teor de gordura do quitute: “Quem come isso no almoço tá fazendo mal a si próprio, né? É fritura. Entre a comida e o lanche eu prefiro meu prato de comida”. Ela só recorre aos lanches rápidos quando não há dinheiro suficiente para almoçar em restaurantes, e se mostra surpresa com quem troca refeições completas por banana real. “Eu fico besta, o pessoal come isso de manhã cedo. Prefiro pão”, afirma.

Há uma preocupação com os valores nutricionais no desenvolvimento dos lanches das cadeias de fast food. Supervisor geral do Bob’s na Bahia, Antonio Rocha explica: “Nós temos um departamento da matriz, no Rio de Janeiro, que é responsável pela avaliação de gordura trans, calorias, glúten… Enfim, tudo isso, pra que não venha a causar problemas no cliente”. No site e nas lojas da rede, é possível encontrar as tabelas nutricionais dos alimentos. Outras cadeias de fast-food, como Subway e Burger King, fazem o mesmo.