Idas e vindas desafiam relacionamentos

Camila Fiuza, Fabiana Guia e Thyza Ferreira | Foto: acervo pessoal

Ioiô, boomerang, refresh, flash back, são termos utilizados para denominar casais que se separam e reatam o namoro. De acordo com uma pesquisa realizada pela professora Amber Vennum, da Kansas State University, nos Estados Unidos, reviver o romance pode significar instabilidade e insatisfação. Mais otimista, a terapeuta do Centro de Estudos da Família e Casal de Salvador, Nani Bittencourt, cita que os rompimentos podem ser gerados pela convivência, pelas brigas e até por amor e aconselha que os envolvidos busquem ajuda profissional.

 A continuidade do amor em meio a idas e vindas é o motivo de Aline Silva, 30, e Luis Alberto Carvalho, 33, completarem 12 anos de união neste ano. Eles começaram a namorar em 2004 e se casaram em 2014. Ao longo desse tempo, o casal se separou  muitas vezes. A primeira separação durou um ano e a segunda dois.

O primeiro término partiu de Luis, e Aline lembra que o amado pediu um tempo para “se encontrar”. “Passado um ano liguei para ele perguntando se já tinha se encontrado. Lembro que falei as mesmas palavras que ele quando terminamos”, recorda.

Aline disse ainda que o recomeço foi marcado por muitas brigas, DRs – (discussão de relação) e que um dos motivos para o desentendimento foi o fato de Luis não tê-la convidado para a formatura dele, em 2011. “Até hoje brigo com ele por causa disso”, reconhece. Por outro lado,  Luis lembra que os términos eram sempre marcados por  frases do tipo “Estamos terminando porque a gente briga muito, mas eu te amo. Nos amamos”, conta o marido apaixonado.

Para a terapeuta Nani Bitencourt,  não existe receita para o flash back perfeito . “É necessário descobrir o que te motivou a desistir e descobrir se o problema que causou o término é do indivíduo ou da relação”, explica a especialista, ratificando que encontrar o problema ajuda no tratamento do romance. “Porque há casos em que existe a idealização sobre o outro, que ele mudou. Isso não é solução”, diz

De acordo com  Nani, o especialista em terapia de casal pode auxiliar como uma opinião externa. “De dentro da relação, os casais não percebem o ‘x’ do problema e começam a sentir falta um do outro e retornam. O que é uma atitude impulsiva”, alerta.

Share