ARQUIVO ID 126- 2016.1- ED. 03/DOSSIÊ: AMAR

ARQUIVO ID 126- 2016.1- ED. 03/DOSSIÊ: AMAR

“O amor é o fogo que arde sem se ver”. A frase, incluída em Monte Castelo, canção da banda Legião Urbana que encantou uma geração, está numa carta de São Paulo aos coríntios. Sim! Até o frequentemente duro pregador nas suas exortações às comunidades cristãs se rendeu à poesia quando precisou falar do sentimento que vai além dos romances. Mas se é divino, ele também tem seu lado, digamos mais humano, com capacidade para causar dúvidas e incertezas. O drama é maior quando até os relacionamentos parecem fluidos e não se sabe quais são as regras que os regem. Além disso, a todo momento é preciso se atualizar com os novos verbetes das relações amorosas como “crush” e “shipar”. Mas a complexidade não é suficiente para afastar a vontade de sentir o frio na barriga e tantas outras sensações impossíveis de controlar, afinal é a química, baby!. E se virar sofrimento, a cultura pop pelo menos ensina a sair pela tangente da estética com um repertório que vai da “sofrência”, com Pablo como estrela atual, até documentários, filmes e romances. Tudo isso e mais dá para conferir em “Amar”, a edição nº 3 do ID 126,  elaborado pela turma de Oficina de Jornalismo Digital, semestre 2016.1. O especial encerra a trilogia baseada no filme Comer, Rezar Amar, dirigido por Ryan Murphy e estrelado por Julia Roberts.

Amar: o caminho cheio de nuances

Confira o último especial da trilogia baseada no filme Comer, Rezar, Amar, realizada pelos alunos da disciplina Oficina de Jornalismo Digital, semestre 2016.1

 

Fluidez dos relacionamentos implica na definição de novas regras

A pós-modernidade trouxe à tona questionamentos sobre as formas “sólidas” dos relacionamentos

Dossiê do carrossel crush

A cultural digital colocou também os amores na roda. Aqui você fica por dentro das habilidades básicas

 

Curta passeia pelas sensações que o amar desperta 

Quem já sentiu o mundo parar apenas por olhar para alguém vai entender essa aventura

É a química do afeto, baby!

Muitas vezes  seu corpo simplesmente ignora todos os fatores que você julga importantes para escolher o parceiro ideal e aí… paixão

Se não for pra sofrer, eu nem amo

Acompanhante inseparável das reviravoltas do amor, a dor de cotovelo ganhou um novo nome: sofrência

Virou amor. Será que a culpa é dos astros?

Entre as diversas variáveis importantes atualmente para um relacionamento, o dia do nascimento virou critério. É sério.

Paixão de voluntários preserva o bem estar dos bichinhos

De Salvador a África do Sul, sobra motivação àqueles que encontram nos animais uma das causas de suas vidas

Aviso: amor real costuma ser irritante

Fixação na ideia do amor romântico pode tornar frustrante os primeiros meses após a paixão. O cinema ajuda no retorno à vida como ela é

Desculpe o transtorno, mas precisamos falar de divórcio

Separação de casais ainda deixa cicatrizes por conta da cultura do “felizes para sempre”

 

COM 126 – Oficina de Jornalismo Digital, 2016.1

Coordenação: Cleidiana Ramos (professora)

Edição: Camila Chaves,Priscila Dórea, Camila e  Luana Silva

Reportagem: Aline Valadares, Camila Chaves, Camila Jesus, Carla Letícia, Carla Ribeiro, Cristian Reis, Fabiana Guia, Juliana Rodrigues, Luana Silva, Polyanna Couto, Priscila Dórea, Raí Guerra, Renato Cerqueira  e Thiza Fereira

Produção de eventos para lançamento: Carla Letícia e Renato Cerqueira

 

Compartilhe Agora!