Sertanejo vive era da invasão feminina

Bruna Leite e Marina Montenegro

Nos gêneros musicais sertanejo e arrocha, espaços até pouco tempo predominantemente masculinos, a mulher tem encontrado mais espaço e visibilidade em cima do palco. “Há um machismo muito grande na música, por valorizar por demais o autor/compositor e achar que as mulheres só servem para intérprete”, aponta o jornalista e antrópologo, Marlon Marcos.

Em 2016, no entanto, cantoras chegaram a  disputar público com os grandes astros dos gêneros.  Muitos atribuem o sucesso de público aos movimentos feministas e às lutas por empoderamento feminino, além do impulso oferecido pelas redes sociais.

“Acredito que a explosão de vozes femininas no gênero musical sertanejo tem a ver com o empoderamento das mulheres em 2016. Hoje eu prefiro escutar Marília Mendonça do que Jorge e Matheus”, afirma Ricardo Souza, fã do gênero musical.

Foto: Elói Corrêa | Segov/ Bahia

Compartilhe Agora!