Movimento e sedução: conheça cinco danças sensuais

Movimento e sedução: conheça cinco danças sensuais

Dançar para muitas culturas transformou-se numa poderosa arma de conquista

Daniel Oliveira | Fotos: Internet livre 

Cada cultura possui suas próprias danças. Elas fazem parte de rituais para celebrar. São pretextos para início de uma interação, mas às vezes  apenas cumprem o papel da fruição e/ou entretenimento. São muitos objetivos, contextos e envolvimento pessoal nessa atividade, responsável por unir o corpo, o espaço e o mundo.

Ao longo do tempo, as danças se ressignificam evocando modos de sociabilidade e reafirmando costumes. Com a globalização e difusão de múltiplos estilos nas cidades, apareceram danças não ligadas necessariamente à cultura local, que também são procuradas e praticadas nos momentos de sedução. Afinal, no ambiente de intimidade sexual ou antes dele, um movimento sensual do corpo pode apimentar ainda mais a conquista.

Selecionamos cinco dessas danças:

Tango

Surgido nas ruazinhas do subúrbio de Buenos Aires, na Argentina, o Tango é tanto uma expressão musical quanto corporal, cujo ícone é o cantor Carlos Gardel. Ao som de uma canção “caliente” no ritmo 2/4, o casal realiza movimentos definidos – de giros inebriantes a encoxadas contundentes. É necessário que os dois saibam dançar.

Sedução: Bom para iniciar a noite ou em um cenário meia-luz a quatro paredes.

Funk

O funk brasileiro é ligado à sensualidade. Na dança e nas letras. É necessário ficar atento às músicas que agridem a mulher. Muitas letras geram controvérsia por conter ofensas e propagação de preconceitos e estigmas. Mas, o funk, som potente surgido nas periferias cariocas, é mais do que isso. É liberdade. Pode ser bom demais para dançar coladinho ou separado.

Sedução: No baile ou em casa, a batida é sensual.

Pole Dance

Dança performática, sensual e acrobática inglesa, mas popularizada em Portugal. Numa barra, movimentos são feitos utilizando a força do abdômen, pernas e braços. Atividade mais comum entre as mulheres, por preconceito dos homens mais do que por outro motivo. O Pole Dance exige uma estrutura em casa e a realização de aulas com professores treinados. Alguns motéis já possuem a barra para a dança.

Sedução: Ideal para momentos de muita intimidade.

Dança do ventre

De origem oriental, especificamente árabe, a Dança do Ventre foi criada como ritual de exaltação da fertilidade e das deusas. Tinha um cunho religioso, mas com o tempo foi se globalizando. Consiste em uma dança de “movimentos ondulatórios e batidos de quadril” que podem ser improvisados ou coreografados.

Sedução: No momento da paquera e a quatro paredes.

Forró

Na hora do xodó e do chamego o forrozinho é um grande aliado. Aquele dois para cá e dois para lá, bem juntinho, pode apimentar o clima do casal. Mas tem que ter ritmo e  saber dançar. No interior, durante o período do São João, o galanteio também acontece nas quadrilhas ao som do baião. Todo mundo vestido a caráter e a fogueira esquentando. É sedução do início ao fim.

Sedução: Um forró pode proporcionar encontros e também apimentar a relação.

Share